Verseto XIX

/ 599 leituras
«Que te diz o tempo, sempre?» «Diz-me: Vai-te.» * «Que te dit sans cesse le temps?» «Il me dit : Va-t’en.» Texto de João Pedro Mésseder, tradução de MLP, JPM, JO, revisão de DG / CNA ...

Verseto XVIII

/ 427 leituras
Temporal: talhada de tempo muito chovida e ventada. Às vezes, trovejada. * Tempête: pièce de temps taillée à grands coups de pluie et de vent. Parfois de tonnerre. Texto de João Pedro M...

Verseto XVII

/ 430 leituras
O tempo dos assassinos – toda a gente o sabe, mas é preciso lembrá-lo – é sempre também o tempo dos santos e dos poetas, o tempo dos surdos e dos cegos. * Le temps des assassins – tout le ...

Verseto XVI

/ 464 leituras
O teu tempo: algumas vinhetas (uma prancha?) numa imensa banda desenhada. * Ton temps : quelques vignettes (une planche ?) dans une immense bande dessinée. Texto de João Pedro Mésseder,...

Verseto XV

/ 509 leituras
Ganhar tempo – para terminar rapidamente, para terminar dentro do prazo. Sim, ganhar tempo, mas, desgraçadamente, para ser escravo do tempo. * Gagner du temps – pour terminer rapidement, p...

Verseto XIV

/ 482 leituras
Não é que as folhas de calendário se assemelham às grades de uma prisão?  * Ça alors! les feuilles du calendrier ressemblent aux grilles d’une prison. Texto de João Pedro Mésseder, trad...

Verseto XIII

/ 585 leituras
O tempo e o vento… Libertai o vento desta velha metáfora, libertai o vento do tempo… * Le temps et le vent… Libérez le vent de cette vieille métaphore, libérez le vent du temps… Texto d...

Verseto XII

/ 531 leituras
Quando se fala em pontualidade britânica, partir-se-á do princípio de que existe uma pontualidade mediterrânica, outra africana, outra dos povos da Oceânia e por aí fora? Considerar-se-á tam...

Verseto XI

/ 518 leituras
O tempo é um quebra-móveis e um quebra-imóveis. * Le temps est un brise-meubles et un brise-immeubles. Texto de João Pedro Mésseder, tradução de MLP, JPM, JO, revisão de DG / CNA e ilus...

Verseto X

/ 542 leituras
O tempo não passa, é o corpo que passa, são os seres e as coisas que passam. * Le temps ne passe pas, c’est le corps qui passe, ce sont les êtres et les choses qui passent. Texto de Joã...

Verseto IX

/ 547 leituras
Horário – não, não é uma invenção calvinista. * Emploi du temps – non, ce n’est pas une invention calviniste.   Texto de João Pedro Mésseder, tradução de MLP, JPM, JO, revisão d...

Verseto VIII

/ 531 leituras
Há o que pensa : O tempo não nos pertence, somos nós que pertencemos ao tempo. E há o outro que pensa: O meu tempo pertence-me, sou eu que faço o meu tempo. * Il y a celui qui pense : Le ...

Verseto VII

/ 578 leituras
Não era o tempo o que a fiel Penélope enganava ao tecer e destecer o sudário de Laertes, mas sim os pretendentes à sua mão de rainha. * Ce n’était pas le temps ce que la fidèle Penelope tr...

Verseto VI

/ 514 leituras
Eu recordo, eu esqueço, eu conto, eu recito, eu imagino… É assim que conjugo o tempo… * Je me souviens, j’oublie, je raconte, je récite, j’imagine… C’est comme ça que je conjugue le temps....

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Jorge Nuno Pinto da Costa (1937)

É COM o pensamento neles (têm vida difícil, sem muitas razões para festejar) que nós trabalhamos, mais do que um clube, que o FC Porto seja portador de felicidade para essa gente. 

Rua da Estrada do Futuro

ADIVINHAR o futuro ainda é para muitos uma espécie de bruxedo do antigamente. Consultava-se o mediador comunicante com o insondável para que ele nos antecipasse os nossos medos e esperanças; jogavam-se os dados e as cartas, observava-se o voo das aves, ouvia-se a voz da vidente, do oráculo, da sacerdotisa ou do feiticeiro em busca de interpretações, de enigmas premonitórios que sugeriam isto ou aquilo. O futuro é um tempo problemático. Cronos, o deus grego, tanto era entendido como uma divindade do tempo cíclico das colheitas – por isso era representado com uma gadanha que depois passou a s...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 104 leituras
Y é T assaltado?